17set

Garoto de 14 anos é “preso” nos EUA por criar um relógio digital

Publicado por Fábio Zonatto

0 Comentários

Tag: Ahmed Mohamed Barack Obama Bomba EUA Mark Zuckerberg Preconceito tecnologia

O título da matéria o deixou confuso? Pois invista apenas 5 minutos nesta leitura e saiba o que aconteceu com Ahmed Mohamed, de 14 anos.

O citado garoto – que até então era um matriculado da MacArthur High School em Irvin, Texas – sempre foi apaixonado por engenharia e robótica. No último domingo, Ahmed conseguiu montar seu próprio relógio digital de maneira caseira e mostrando grande aptidão no que mais gosta de fazer. Empolgado, ele levou o relógio para a escola afim de mostra-lo para seu professor de engenharia… Mas este imediatamente aconselhou o garoto a guardar o dispositivo na mochila e não deixar nenhum outro professor vê-lo.

Mesmo obedecendo a recomendação, outra professora ouviu os “beeps” do relógio dentro da mochila de Ahmed. Sua reação? Confiscar o invento e contatar o diretor do colégio, que por sua vez chamou a polícia.

Ahmed Mohamed, de 14 anos, foi algemado e levado para interrogatório por cinco policias que exigiam saber sobre “o porquê dele ter levado uma bomba falsa para a escola”. Caso claro de preconceito étnico nos EUA, onde muitos ainda guardam rancor pelos ataques terroristas e a guerra atualmente travada no Oriente Médio.
 

 

Mas a situação virou em um piscar de olhos. No Twitter, vários usuários declararam seu apoio ao jovem ao usarem a hashtag #IStandWithAhmed. Logo foi a vez de outras figuras de importância também mostrarem simpatia ao jovem: nada menos que o presidente americano Barack Obama e o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg:
 


Zukin
 

De suspeito de terrorismo a convidado para conhecer a Casa Branca e o escritório central do Facebook… Gostaríamos de ver todos os casos de preconceito (racial ou outros) com um final feliz como este.

Keep rock’n, Ahmed!