15jul

Resenha: Flash Forward

Publicado por Nerd Rock

0 Comentários

Tag: books

Flash Forward tem uma das premissas mais interessantes que eu li nos últimos meses: Um experimento científico que, por motivos indeterminados, causa um apagão geral na humanidade: Todas as pessoas em todos os lugares do planeta Terra permanecem inconscientes durante um pequeno período de tempo, independente de onde estivessem ou do que estivessem fazendo. Nesse meio tempo, todos – ou ao menos boa parte da humanidade – tiveram visões que, aparentemente, são de um pequeno momento num futuro vinte anos à frente.

O autor aborda o acontecimento de vários pontos de vista: A inconsciência momentânea causou inúmeros acidentes: domésticos, aéreos, de trânsito, etc. O número de mortes é incontável e as consequências desses desastres generalizados causa pânico massivo. Ao mesmo tempo, os cientistas, filósofos e religiosos do mundo inteiro tentam interpretar as visões que acompanharam o lapso de consciência e descobrir o que causou tal fenômeno.

Acompanhando os cientistas responsáveis pelo experimento considerado principal suspeito como causa das visões, Sawyer aborda várias teorias sobre tempo e espaço com desenvoltura e de maneira acessível; Usando de especulações, ele também faz esboços de um futuro distante através da imagem ampla composta das visões menores que cada pessoa teve.

Um dos carros chefes do livro é a abordagem do livre-arbítrio e se ele existe ou não; Enquanto alguns personagens se revoltam contra seus futuros, outros colocam em cheque seus estilos de vida atuais em meio ao questionamento sobre as decisões de agora e como (ou se) elas culminariam nas situações vistas no Flash Foward.

Da narrativa, o vocabulário simplista pode ou não ser um demérito a depender do leitor; Ainda que torne o livro mais acessível para o leigo, em ficção científica não é inesperada a presença de vocábulos um pouco mais complexos, e, como foi nesse caso, sua ausência pode até ser sentida às vezes. Pelo lado bom, é garantido que o leitor não vai se perder na história – as colocações são bem feitas e as linhas de raciocínio são organizados de maneira bem ordenada.

Na reta final, o livro dá uma escorregada: Enquanto três quartos são especulação e raciocínio lógico, no finalzinho o autor tenta encaixar algumas cenas de ação e perseguição. Não combina, não faz sentido e não cola muito bem. Não condiz com a proposta nem com a apresentação do livro até então, e tira o leitor do rumo. Também há passagens um pouco monótonas, mas estas têm como objetivo apresentar a reta final do livro, onde a narrativa volta para o proposto inicialmente.

Num balanço geral, Flash Foward tem alguns defeitos, principalmente quando se aproxima do final, mas se recupera a tempo de terminar num saldo positivo, tendo inclusive uma evolução consistente dos protagonistas. Para quem se interessa por ficção-especulação, argumentação sobre livre arbítrio e um pouco de mistério pra contrabalancear, é um livro para procurar.

Autor: Robert J. Sawyer

Edição: 1
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501089823
Ano: 2014
Páginas: 384
Tradutor: Ana Carolina Mesquita

Resenha por Regina Umezaki:

Twitter: @reginaumezaki
Skoob:  http://www.skoob.com.br/usuario/251312-r-umezaki
Goodreads:  http://www.goodreads.com/user/show/18001240-regina